Uma data para o trabalhador

Na próxima sexta, 1º de maio, é comemorado o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador. A data celebra as conquistas da classe ao longo da história.

O dia 1º de maio foi escolhido devido a um protesto realizado em Chicago, na mesma data, em 1886. Trabalhadores americanos realizaram uma manifestação contra condições desumanas e contra a carga horária elevada.

O movimento se tornou uma greve que paralisou os Estados Unidos, culminando na morte de manifestantes após confrontos com a polícia, no dia 3 de maio de 1886. O evento ficou conhecido como a Revolta de Haymarket.

No Brasil, a data foi consolidada em 1924 no governo de Artur Bernardes. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles.

Fonte: Brasil Escola

Anúncios

Âncora do Jornal da Band critica Governador do Paraná após protesto de professores

O protesto realizado por professores, em Curitiba, gerou repercussão na mídia nacional. O jornalista Ricardo Boechat, da Band, criticou o Governador Beto Richa por conta da ação exagerada da polícia.

Aproximadamente 200 pessoas ficaram feridas após a intervenção da policia, quando professores se reuniam em frente à Assembleia Legislativa.

Para Ricardo Boechat, em um “concurso de cérebro”, o político perderia para um pitbull.

Durante a manifestação, os PMs usaram cachorros da raça em suas ações. O cinegrafista da Band, Luiz Carlos de Jesus, inclusive, foi mordido na perna direita e teve de ser socorrido.

“Qualquer país que exiba as imagens que mostramos agora é um país que tem que se sentir humilhado. A ação policial em cima de professores é uma coisa que, definitivamente, não combina com nada que se chame civilização. Outra coisa que não combina é um cão pitbull utilizado em conflitos (…) num concurso de cérebro, talvez o pitbull vença comparado ao governador do estado, que lança mão de uma PM truculenta para fazer o que fez e de cães impróprios para atuar no que atuaram”, explicou o jornalista.

Fonte: Comunique-se

Mostra fotográfica na Agex

Uma nova mostra fotográfica está em exposição na Agex, no saguão do prédio 11. Os acadêmicos que  circulam pela agência poderão observar as fotos produzidas por alunos do Curso Superior de Tecnologia em Fotografia.

exposição de fotos2

 

Os trabalhos foram realizados no primeiro semestre de 2014, na disciplina: Fotografia de Arquitetura, ministrada pelo professor Fernando Pires.

São 28 fotografias que mostram fachadas, interiores, grandes vistas urbanas e fotos panorâmicas de diversas cidades do Rio Grande do Sul.

fotosagex

As fotografias mostram fachadas, interiores, grandes vistas urbanas e fotos panorâmicas de diversas cidades do Rio Grande do Sul. Foto: Glauber Ribeiro

Conforme Fernando, para produzir as fotos, os alunos tinham que ter em conta o controle de perspectiva, a luz e as cores, o corte e o enquadramento fotográfico, respeitando as formas, detalhes e cores das obras arquitetônicas. As fotos foram produzidas durante saídas de campo, orientadas pelo professor.

O espaço de recepção da Agex é normalmente usado para expor trabalhos realizados pelos alunos do curso de Fotografia.

Vaga de estágio para estudante de Marketing ou RP

A MuvRH seleciona um estagiário para atuar no setor de Marketing em empresa localizada na Zona Norte de Porto Alegre.

As atividades são de estudo, análise, monitoramento e gerenciamento das métricas relacionadas às plataformas digitais da empresa. O estagiário deverá criar conteúdo para alimentar os principais canais digitais da empresa (blog, Facebook, etc);

Os interessados devem estar cursando graduação em Marketing ou Relações Públicas. A empresa também solicita conhecimento no pacote Office e habilidade para escrita.

O horário de trabalho é das 10h às 12h e das 13h às 17h (pode-se alterar conforme o horário da faculdade). A bolsa-auxílio é de R$ 1.000,00, mais benefícios como Vale Refeição e Vale Transporte.

Luiz Carlos Prates é demitido do SBT Santa Catarina

O jornalista tinha quadro de opinião no jornal “SBT Meio Dia”. Ele foi demitido após declarar que “pessoas que sofrem de depressão são covardes existenciais”.

Conforme o Brasil Post, a polêmica começou depois do comentário de Prates, que também é psicólogo, sobre o piloto Andreas Lubitz, responsável pela queda do avião Germanwings, em março.

“Ele não tem que ser chorado. Ele tem que ser execrado. O depressivo não tem que ser acarinhado, ele tem que ser duramente tocado nas suas verdades, porque ele é um covarde existencial. Nada de pena, mas até desprezo, se for o caso”, disse o jornalista.

A Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), declarou, por meio de comunicado, que o comentário do jornalista provocou um “dano inestimável ao tratar com desdém a pessoa deprimida e ainda incentivar que outros a tratem de forma grosseira e desprezível”.

Fonte: Portal Imprensa