Hospital Veterinário da Ulbra retoma atividades após recesso

O Hospital Veterinário da Ulbra reiniciou as suas atividades nesta segunda-feira, 20 de fevereiro, após o recesso que ocorreu do dia 13 de janeiro até o último domingo, 19 de fevereiro.

O estabelecimento disponibiliza atendimento clínico e cirúrgico, internação, odontologia, oncologia, fisioterapia e acupuntura em animais de pequeno, médio e grande porte. O Hospital também conta com laboratórios de análises clínicas, microbiológicas, parasitológicas, biotecnológicas, histopatológicas e o único centro de diagnóstico por imagens em hospital veterinário no Rio Grande do Sul, que conta com um aparelho de tomografia.

49b2baf473046d99bf32f4c53e128da7

Além de atendimento clínico e cirúrgico, hospital conta com diversos laboratórios – Foto: Arquivo/Ulbra

De acordo com a sua atuação de hospital-escola, no local são realizadas atividades de extensão e pesquisa. Entre os projetos de extensão, está o Castração de Pequenos Animais, Odonto e Equinos, que são serviços oferecidos à comunidade com valores diferenciados. Saiba mais informações pelo telefone (51) 3477.9212, no e-mail hospitalveterinario@ulbra.br ou no local, no prédio 25 do campus Canoas (Av. Farroupilha, 8001, Bairro São José).

Confira os horários de atendimento:
– Segunda-feira, das 14h às 21h30min;
– Terça a sexta-feira, das 8h às 21h30min;
– Plantões aos sábados e domingos, das 8h às 17h.
*Não há atendimento em feriados.

Fonte: ACS Ulbra

Relatório aponta crescimento de 60% na violência contra jornalistas

Segundo a pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), o Brasil fechou o ano de 2016 com 174 casos de agressão a pelo menos 261 profissionais e veículos de comunicação. O relatório foi divulgado na última terça-feira (21), classificando o país como o 10º mais perigoso para profissionais da imprensa e o 2º da América Latina, atrás apenas do México.

De acordo com o levantamento houve aumento de 60% no número de casos entre 2015 e 2016. O estudo aponta ainda que dois jornalistas morreram no exercício da profissão no ano passado. O Comitê para a Proteção de Jornalistas e a Federação Internacional de Jornalistas informaram que houve um aumento nas intimidações dos profissionais da comunicação na cobertura dos fatos.

whatsapp-image-2017-02-21-at-09-55-34-1

De acordo com a pesquisa, houve aumento de 60% no número de casos entre 2015 e 2016 – Foto: Reprodução

Para o presidente da Abert, Paulo Roberto Camargo, o tratamento das forças de Segurança nas manifestações é uma das causas dessas violências. “Acho principal fator desse aumento se deu por causa das inúmeras manifestações que ocorreram e de uma incompreensão das próprias autoridades da Segurança Pública sobre o papel da imprensa nessas situações”.

Dois casos destacados pelo relatório da Abert deste ano são os de violência contra a imprensa no período das Olimpíadas. Mesmo sem contabilizar nas estatísticas, a tragédia da queda do voo da Chapecoense também foi mencionada, por ser considerada pela instituição “a pior do jornalismo brasileiro”.

Em 2015, o relatório indicou que oito jornalistas foram mortos e 64, agredidos. Isso colocou o Brasil como quinto mais perigoso para os profissionais da imprensa, atrás de Síria, Iraque, México e França.

Países mais perigosos para a imprensa em 2016:

1. Iraque
2. Síria
3. Afeganistão
4. México
5. Iêmen
6. Guatemala
7. Índia
8. Paquistão
9. Turquia
10. Brasil

A pesquisa completa está disponível neste link.

Fonte: Abert

Youtube deixará de exibir anúncios de 30 segundos

O Google decidiu remover publicidades de 30 segundos que não permitem avançar para o vídeo enquanto não são finalizadas e inserções em vídeos. Este não é o único modelo de anúncio que será deixado de lado a partir do ano que vem. As inserções de 20 segundos durante as transmissões de vídeos também serão excluídas das estratégias de negócios do YouTube.

maxresdefault

A novidade chegará aos usuários apenas em 2018 – Foto: Reprodução

Um dos motivos que fizeram o Google perceber que este formato não funciona tão bem é o fato de que muitos usuários usavam bloqueadores de anúncio para evitar a necessidade de assistir comerciais longos antes dos vídeos. Apesar disso, alguns formatos menores, como as propagandas iniciais de 20 minutos, serão mantidos pela empresa.

Não foi apenas o Google que percebeu a necessidade de alterações na estratégia de publicidade. O Snapchat também inaugurou a entrada de anúncios dentro de seu aplicativo. Os anunciantes terão três opções diferentes para contratar: as lentes patrocinadas (filtros animados próprios das marcas para que os usuários incluam nas fotos), os geofiltros patrocinados (filtros ativados de acordo com a localização do usuário) e os vídeos verticais (vídeos de 10 segundos apresentados entre as histórias dos amigos).

Fonte: iG Tecnologia

Repórter da CBN é assaltada em São Paulo durante transmissão ao vivo

O G1 publicou nota sobre a repórter da CBN São Paulo, Larissa Calderari, que foi assaltada na sexta-feira, dia 17, na rua Líbero Badaró, no centro da capital paulista, enquanto estava ao vivo na programação da rádio. Ela teve o celular roubado enquanto o usava para ler um texto ao vivo no ar.

larissa-990x600

Larissa estava ao vivo quando o assaltante tomou o celular de sua mão – Foto: Reprodução

A rua onde o assalto ocorreu é a mesma da Secretaria de Segurança Pública. A repórter não se machucou durante o assalto. Pedestres que estavam no local viram a ação do ladrão e chegaram a gritar. Dois policiais tentaram capturar o homem, que conseguiu fugir com o aparelho.

Por meio de nota, a Associação das Emissoras de Rádio e Televisão (ABert) disse condenar a ação sofrida pela jornalista. “A Abert repudia todo e qualquer tipo de violência contra o cidadão, em especial, jornalistas no exercício da profissão e pede às autoridades locais mais segurança para a imprensa e a apuração do ocorrido”, declarou a entidade.

A repórter relatou ter visto alguém correndo próximo dela e que não teve tempo de reagir. “Foi um susto tremendo, enorme. Mas muita gente se solidarizou comigo na hora e me ajudou”, disse.

Fonte: site ABI

Comunicador Everton Cunha deixa o Grupo RBS

Everton Cunha, conhecido como Mister Pi, não faz mais parte do quadro de funcionários do Grupo RBS. Há um ano e meio como comunicador da rádio Farroupilha, ele estava na casa há 21 anos. Sem entrar em detalhes, Pi confirmou a informação à equipe do Coletiva.net. O desligamento, decisão que partiu do Grupo RBS, ocorreu nesta quinta-feira, 16, quando o comunicador retornou das férias.

pi-1200x724

O comunicador estava no Grupo RBS há 21 anos – Foto: Felipe Machado

Conforme o Grupo RBS, Mister Pi encerrou um ciclo na empresa. Em comunicado, a assessoria de imprensa da organização reconheceu o trabalho do radialista. “O Grupo RBS reconhece sua contribuição para o público e para a empresa e agradece por seu trabalho e profissionalismo”.

Mister Pi iniciou a carreira no rádio no início da década de 1990, na então Felusp – atual Mix FM. Mais tarde passou pela Rádio Laser, de Novo Hamburgo, pela 104 FM e pela extinta Universal. Os primeiros anos de Atlântida foram cumpridos em Caxias do Sul, como coordenador da rádio. Ao retornar para Porto Alegre, estreou o Pijama Show, em 1998, programa que consagrou o personagem de Everton Cunha. A atração ficou no ar por 14 anos. Sua última experiência foi na Farroupilha, onde apresentou primeiro o seu Pijama Show e, posteriormente, passou a integrar o time do ‘Bafão Farroupilha’, veiculado de segunda a sexta-feira, às 14h, que, conforme a RBS, seguirá normalmente na programação da emissora.

Fonte: Coletiva.net

Google lança no Brasil selo de checagem de notícias

O Brasil ganhou nesta semana um selo dentro do Google Notícias para ajudar os internautas a identificarem reportagens com informações que tenham sido verificadas por organizações independentes. A funcionalidade está disponível nos Estados Unidos e no Reino Unido desde outubro.

google-selo-verificacao

Selo de verificação de fatos irá aparecer na aba de notícias do Google, e no app Google Notícias – Foto: Reprodução

A gigante das buscas informa que a checagem de fatos se firmou como área importante nos últimos anos dentro de veículos tradicionais e startups de mídia. No Brasil, a ferramenta só foi possível por meio de parceria com veículos que asseguram a veracidade das informações como Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública. Os internautas vão ver o selo em artigos dentro do site news.google.com.br e nos aplicativos do Google Notícias e Clima para iOS e Android.

“Nos últimos anos, buscamos dar espaço para vários tipos de informação e classificá-las no Google Notícias com diferentes selos que vão de imprensa local a sátira, passando por conteúdo gerado pelos próprios usuários. O novo selo de verificação de fatos é mais um passo nessa direção”, afirmou o Google em texto de divulgação.

Fonte: site ABI