Dilma anuncia mais 100 mil bolsas para o Ciência sem Fronteiras

O programa Ciência sem Fronteiras deve oferecer mais 100 mil bolsas em instituições de ensino estrangeiras de 2015 a 2018, de acordo com o anúncio da presidente Dilma Rousseff. Lançado em 2011, o programa tinha por meta a concessão de 101 mil bolsas (75 mil bancadas pelo setor público e 26 mil por empresas privadas). Até o momento, foram efetivadas 83.184 bolsas. De acordo com Dilma, a meta será cumprida com as chamadas que serão lançadas em setembro deste ano.

Ela ainda destacou a importância do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, no contexto do programa, uma vez que para participar do Ciência sem Fronteiras é preciso tirar no mínimo 600 pontos no exame.

O ministro da Educação, Henrique Paim, apresentou um balanço do programa, e disse que do total de bolsas ofertadas, 52% são nos diferentes ramos de engenharia. “É um avanço para o país, que muitas vezes não consegue avançar nessas áreas”.

O programa é desenvolvido pelo Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O MEC distribui 65% das bolsas, via seleções da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O Ciência sem Fronteiras oferece bolsas, prioritariamente, nas áreas de ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharias, áreas tecnológicas e da saúde.

Fonte: Bonde News

Anúncios

Jornalistas se reúnem com Dilma para falar sobre a Copa

A presidente Dilma Roussef recebeu um grupo de jornalistas da área esportiva, no Palácio do Alvorada em Brasília, para debater os preparativos finais da Copa do Mundo. Entre os presentes estava o colunista Luiz Antônio Prósperi do jornal O Estado de S.Paulo, segundo o jornalista foi um convite que a presidente fez a todos os editores de esportes dos principais jornais do páis e emissoras de TV.
Segundo Prósperi, a presidente destacou que quer fazer do Mundial uma marca contra o racismo, o que deve ser uma medida de peso decisivo. A polêmica com o jogador Daniel Alves foi mencionada e Dilma disse que pediu ao papa Francisco um manifesto contra o preconceito, o qual será lido na abertura do evento.
Em matéria para O Estado de S. Paulo, Prosperi relatou com mais detalhes o encontro com a presidente. Segundo ele, Dilma foi “enérgica” ao falar de segurança no Mundial: “Ninguém vai encostar a mão nas delegações das seleções como fizeram com o ônibus da Itália na Copa das Confederações. A segurança vai ser total”.
A presidente também questionou aos repórteres se estavam colecionando as figurinhas do Mundial. Com uma resposta quase unânime, ela revelou que também tinha o seu álbum, que coleciona com o neto Gabriel.
Fonte: Portal Imprensa

Dilma responde perguntas de internautas sobre Marco Civil em bate-papo pelo Facebook

Nesta quinta-feira (24/4), Dilma Rousseff foi entrevistada por internautas pelo Facebook. Por meio da página do Palácio do Planalto, a presidente respondeu questões referentes ao Marco Civil da Internet, aprovado simbolicamente pela governante durante a abertura do encontro que discute o futuro da rede em São Paulo (SP). “Queremos democratizar a relação dos governos com a sociedade e entre os governos. Queremos mais democracia, e não menos”, afirmou.

Segundo O Estado de S. Paulo, o novo canal de comunicação faz parte da ferramenta ‘face to face’, um modelo de interação com os usuários da rede social que permite que personalidades possam conversar com seus fãs mediante comentários deixados em uma postagem no perfil oficial da celebridade. O formato de entrevistas foi chamado de “Face to face com Dilma” e recebeu apoio de páginas populares como o perfil da personagem fictícia “Dilma Bolada”, seguida por mais de um milhão de pessoas.

Para defender a proposta do Marco Civil, Dilma destacou a opinião unânime entre especialistas e usuários da Internet a respeito do passo histórico que a medida representa a sociedade global. “Sem sombra de dúvida, nosso Marco Civil é a legislação mais avançada no mundo. Isso foi reconhecido por todos os líderes que se pronunciaram ontem. Sir Tim Berners-Lee, o CEO da ICANN, Fadi Chehadé, o Vint Cerf, vice-presidente do Google e um dos inventores do protocolo TCP/IP, e a Nnenna Nwakanma, representante da sociedade civil e participante da fundação pelo software aberto África”, declarou.

A entrevista com a presidente iniciou às 8h na página oficial do Palácio do Planalto, que possui cerca de 65 mil seguidores, e foi marcada por questões referentes à espionagem, privacidade de usuários, liberdade de expressão e qualidade dos serviços das operadoras de banda larga.

Fonte: Portal Imprensa